O que é Sérum

0

Quando resenhei o Biotech, o sérum rejuvenescedor da S Cosméticos do Bem (aqui), uma leitora me mandou DM no insta (segue lá, é o @sitedacris) pedindo para explicar melhor o que é, de fato, um sérum, e qual é a função dele na rotina de pele, já que nos últimos anos surgiram muitas opções de produtos entre o sabonete de limpeza facial e o FPS que, antes, a gente nem sonhava que existiam.

Ela tem razão. Então, hoje começo uma sequência de textos sobre o sérum, como prometi a ela (valeu, Clara!) e vamos abordar um dos itens que já entrou na rotina de skincare de muitas brasileiras.

Neste artigo, vamos conhecer melhor o que é o sérum e como você pode usá-lo na sua rotina de pele para ter resultados ainda melhores no seu skincare. Bora:

O que é sérum

O sérum é veículo de textura leve, fácil de espalhar e de rápida absorção. Embora muita gente traduza como ‘soro’ por causa da aparência ‘de água’, ou seja; líquida, o sérum pode variar de composição e ter, inclusive, uma mistura de ingredientes oleosos, ainda que predominantemente aquosos, sendo mais líquido ou menos viscoso. Já testei alguns completamente transparentes e outros nem tanto…

Uma grande vantagem do sérum é que ele tende a potencializar resultados mesmo se aplicado em pequenas quantidades (a maioria das marcas indica a aplicação com uma camada fina) porque seus princípios ativos são bastante concentrados e potencializados na atuação, tornando o sérum ainda mais eficaz.

Leia mais:
TOP 5 melhores seruns anti-idade que valem a pena você conferir

Sobre a aplicação, a maioria das marcas orienta o uso duplo ao dia: na rotina da manhã e na rotina da noite. Alguns são fotossensíveis, ou seja: não podemos bobear com o filtro solar.

Sérum serve para quê?

A função base de um sérum é a de dar um plus à hidratação da pele mas, como falamos acima, ele pode ser enriquecido de outros ingredientes que tornam a fórmula ainda mais rica.

O mercado de skincare tem apostado demais em tecnologias e, assim, a cada semestre, as marcas inovam em formulações enriquecidas que trazem séruns com mais e mais benefícios, como ativos potentes que aumentam a luminosidade e o viço ou que ajudam a amenizar as rugas regenerando fibras e removendo células mortas. Não é igual em todas as marcas e pode variar de função. Por exemplo: enquanto a marca A dá ênfase ao Ácido Hialurônico, a outra pode dar ênfase à Vitamina C.

Exemplo mais claro: Quem me acompanha por aqui, pelo IG (@sitedacris) e pelo Youtube (sitedacris) já viu algumas resenhas de sérum que testei.

O sérum da Eva Naturals, por exemplo, (Vitamin C Serum Plus 2% Retinol, 3.5% Niacinamide, 5% Hyaluronic Acid, 2% Salicylic Acid, 10% MSM, 20% Vitamin C) traz ênfase na Vitamina C, atua como Skin Clearing Serum e como Anti-Aging Skin Repair. Com a loucura de 2020, só consigo pela Amazon Americana…

O sérum da Wonder Essence (aqui) enfatiza o Ácido Hialurônico e Blueberry na formulação. O sérum da Skin Ceuticals, o Sérum 10, atua como antioxidante duplo (tem Vitamina C e Ácido Ferúlico).

O Sérum Pore Control da Clarins (aqui) mirou direto no público mais jovem com o apelo da ‘era da selfie e a ‘pele deve ser perfeita’ e desenvolveu um produto que promove textura lisa, poros praticamente invisíveis mesmo de muito perto e brilho acetinado.

A Biossance causou frisson quando lançou o Esqualano Phyto-Retinol (aqui), sérum anti-idade que promete melhorar a aparência das linhas e a firmeza da pele, diretamente relacionada ao colágeno.

Já o Sérum Biotech da S Cosméticos (aqui), tem uma das fórmulas mais ricas que já testei, é um composto bem completo de hidratação, regeneração celular, cicatrizante e anti-inflamatório com base na Artemisia Annua, planta que já ganhou o Nobel de Medicina (e é de uma empresa brasileira, melhor parte).

O sensorial: sérum seca rápido?

Sim. O sérum tem textura leve, suave, com sensorial agradável, absorve rapidamente na pele e pode atingir camadas mais profundas, dependendo da formulação geral que cada marca propõe para o produto.

Em que momento da rotina de pele devemos usar o sérum?

Na ordem de aplicação dos produtos, o raciocínio é simples: começar sempre pelo veículo mais leve e finalizar com o mais denso. Fica fácil entender: lavou o rosto, secou? Aplica o sérum e depois os outros cremes, fechando as camadas com seu FPS (o mais denso e que deve ir por último).

Ele não depende de outros produtos para performar no nosso rosto, mas, para peles com tendência a ressecamento extremo, a rápida absorção do sérum e sua textura mais leve podem transmitir uma sensação de ‘quero mais’. Se esse for o seu caso, fique tranquila para aplicar seus hidratantes específicos por cima dele.

Sérum funciona como pré-make?

Não nasceu pra isso kkkk mas… sim, dá uma baita ajuda porque além de dar um boost na hidratação da pele, forma aquela primeira camada que ajuda na uniformização e, com esses dois elementos (hidratação e uniformização), a pele recebe as camadas de maquiagem com mais simpatia, ajudando até na fixação da make ao longo das horas.

Se esse artigo te ajudou, compartilhe e lembre de curtir, tá?

Leia mais:
TOP 5 melhores seruns anti-idade que valem a pena você conferir

 

Este post não é patrocinado. Alguns links são afiliados de marcas e lojas parceiras, ou seja; comprando algum produto por estes links, o blog recebe uma pequena comissão. Você contribui com a continuidade dos nossos conteúdos gratuitos e te agradeço demais por isso! 😉

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here