Cuidados Nutricionais no inverno – dra Gabriela Junqueira

0

Vem saber o que comer e o que evitar na estação mais glam do ano! Primeira entrevista da série é com a Dra. Gabriela Junqueira.

O inverno tem fama de ser a estação mais glamourosa do ano mas também a mais comilona! O frio nos convida a pratos como fondues, massas, chocolates diversos e bebidas calóricas.

O site CrisCardoso armou uma série de matérias com especialistas em Nutrição que vão ao ar durante todo o mês de junho. Semanalmente, conversaremos com um profissional da área que responderá nossas dúvidas mais frequentes para que façamos bonito o ano todo. Na estreia da série “Cuidados Nutricionais no inverno”, nossa primeira entrevistada é a Dra. Gabriela Junqueira que além de Nutricionista é apaixonada pela arte culinária e suas experiências!

O inverno x a comida (ou o excesso dela)

“Nossa sensação de buscar calor nos alimentos é real, mas um grande equívoco nutricional. Com a desculpa do frio, sempre buscamos os alimentos típicos de inverno para nos aquecer. Ai está o maior equívoco! Na busca por alimentos “ quentinhos” , as pessoas têm tendência de consumir um número maior de calorias, consumindo alimentos como sopas, caldinhos, chocolate quente, preparações cremosas, massas, etc”, esclarece a Dra.

Mudança de hábitos alimentares no inverno

Mas, como fazer para adaptar nossos hábitos alimentares, em função do frio? A especialista explica que, a princípio, precisamos de um aporte maior de calorias durante o inverno, mas nada significativo a ponto de mudar os hábitos alimentares. “O ideal é mantermos nosso padrão alimentar constante durante o ano a fim de evitar o ganho de peso, muito comum nesta época do ano”, sinaliza.
A realidade é que, no frio, tendemos a procurar comidas mais quentinhas. Isso muitas vezes significa caloria extra em pratos como massas, chocolates, vinhos e outros alimentos que consumidos em excesso, trazem quilos extras na balança. Dra Gabriela aconselha que a atividade física deva ser intensificada, pois aumentando nosso gasto energético, compensamos a ingestão maior de calorias.


alimentos-para-inverno

Dicas úteis sobre os cuidados nutricionais no frio

Refeições subsequentes

Podemos também compensar os excessos, realizando refeições subsequentes de menor valor calórico. Basta buscar por preparações mais leves, fazendo substituições simples como uma sopa a base de legumes, ao invés de sopas cremosas a base de abóbora, batata ou molho bechamel, que são sempre mais calóricas, preparando molhos com leite desnatado ao invés de creme de leite, consumindo diversos sabores de chá ao invés de chocolate quente, preferir os doces a base de frutas ao invés do chocolate e assim por diante.

Líquidos no inverno

No verão necessitamos de maior ingestão hídrica ( 1,5- 2L ), pois perdemos mais líquidos através da transpiração. Porém, mesmo em quantidade menor, é necessário a ingestão diária mínima de 1 L de líquidos para manter a boa hidratação do organismo.

Alimentos que devemos consumir mais e que combinam com inverno

Frio combina com frutas secas, castanhas, pinhão. São alimentos calóricos, mas extremamente ricos em vitaminas, minerais, fibra, proteinas e além de matar a fome, nos dão a sensação de saciedade por mais tempo. Também devemos abusar dos diversos tipos de chá, que além de aquecer, praticamente não têm calorias e diversos tipos de vegetais que podem ser transformados em sopas, cremes, purês, que acompanham muito bem os pratos de inverno.

Alimentos que devemos evitar no inverno

Sem dúvida nenhuma, o mais calórico e mais procurado nesta época de inverno: o chocolate! Sempre que tiver vontade, prefira as versões amargas (acima de 60% de cacau) que além de possuírem menos açúcar, são ricas em compostos que fazem bem a saúde.

Falando em alimentos, a Dra Gabriela tem muita experiência com cardápios e comportamentos em função das estações. Sócia-proprietária da Duo Pâtisserie, respondeu nossa curiosidade: qual é o campeão de pedidos, no inverno? Adivinhe! Sim, ele mesmo: o chocolate.

“Durante o inverno consumo de chocolate aumenta muito, então, bolos, torta, mousses , bebidas quentes com este ingrediente são sempre o sucesso da estação”, conta. E já que o chocolate ganha disparado, será que o cardápio muda em função do frio? Muda sim, Turma. “Quem fica feliz comendo uma belíssima e gelada salada, em um dia frio e chuvoso? Talvez se agregarmos ao mix de folhas verdes, um molho cremoso e morno à base de creme de leite e gorgonzola, nozes picadas ela dê mais ibope… e com esta sugestão, vem muitas calorias extras! Podemos mudar o cardápio, mas sempre de olho para escolhermos opções nutritivas, como por exemplo, trocar a salada por um prato de legumes a provençal (salteados com azeite de oliva, alho e salsinha ), preferir pratos cozidos, contendo legumes, molhos a base de tomate fresco, carne magra, etc”, aconselha.

Agora, a dica de ouro!

SC: Dra, tomamos a sopinha à noite e, duas horas depois, nosso estômago já pede um pouco mais de comida. Isso se agrava no inverno? Se sim, como podemos resolver?

Dra Gabriela: Teoricamente não, pois alimentos leves são de digestão rápida, tanto no inverno, como no verão. Assim, se consumirmos uma salada, ou uma simples massa com tomates frescos e manjericão, sentiremos fome após umas 2 horas desta refeição, durante o ano todo e não somente no inverno. A dica aqui é consumir os alimentos com maior teor de fibras, como legumes, verduras, frutas e cereais integrais. As fibras tornam a disgestão mais lenta e prolongam o período de saciedade. O mesmo acontece quando agregamos carne, aves, ovos, ricos em proteínas ou com as castanhas e oleaginosas, que são ricas em ácidos graxos poli-insaturados. Desta maneira uma macarronada, preparada com massa integral e molho à bolonhesa (tomates frescos e carne moída magra), proporcionará maior período de saciedade quando comparada a massa tradicional ao sugo.

SC: Alguma orientação que a Dra gostaria de passar aos leitores do site?

Dra Gabriela: Quando pensamos em alimentação, o segredo é o equilíbrio, e este deve ser mantido durante todo o ano. Durante o inverno, não devemos abrir mão das delícias que esta estação possui. A sugestão é ficarmos atentos na hora da escolha do cardápio, a fim de evitar alimentos ricos em gorduras saturadas (creme de leite, queijos, chocolates, etc ) e açúcares. Com um pouquinho de pesquisa, podemos consumir deliciosas preparações com versões menos calóricas.

ch-alimentos-para-inverno

 

O site Cris Cardoso agradece todo o carinho que a Dra Gabriela Junqueira teve com a gente em nos fornecer todas as informações!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here