Olha, acho que de todos os posts que escrevi aqui no criscardoso.com, este ganha disparado no quesito emoção…

Desde o lançamento do ainda blog, em 2009, minha ideia era muito clara em falar direto e reto com o universo feminino. Só não tinha ideia da dimensão que as coisas tomariam.

Universo feminino é segmento amplo demais. Falamos de estilo, beleza, comportamento, viagens, receitas, falamos de tudo que nos cerca. Falamos para mulheres e homens que respeitam mulheres.

Afinal, tudo isso é VIDA. E é sobre VIDA que esses anos todos (e se somar com os anos de dança e coreógrafa, dão quase a minha vida inteira) me fizeram refletir demais no papel que ocupo na internet e, acima disto, onde quero chegar com meu trabalho como formadora de opinião.

Apresentamos ontem, eu e o Claudio Longo, a primeira engatinhada do #movimentoamesuamarca nos nossos perfis. Tá tudo no meu Instagram (aqui) e no Facebook (aqui) e, como sabemos que nem todo mundo usa redes sociais, trazemos aqui na nossa casa virtual, o nosso novo e maravilhoso projeto:

O #movimentoAmeSuaMarca surgiu em um coffee break.

Falávamos sobre projetos quando contei ao Claudinho a vontade que eu tinha de dar vida a um movimento que trouxesse mais força e menos insegurança às jovens e mulheres que passam pelas minhas mãos e pelos meus olhos. Toda semana são mensagens via inbox, direct, e-mails e conversas pessoais.

Em comum? Inseguranças quanto ao rosto, corpo, autoestima e valor. Vejo rostos cobertos por camadas e camadas de produtos em corpos que tentam, a todo custo, esconder as marcas que a vida, a rica vida, deu a cada uma deles.

“Eu quero criar um movimento que cresça, que ganhe mundo, que incentive e encoraje, sobretudo, as mulheres de todas as idades a se aceitarem como são, a amarem suas cicatrizes como aprendi a amar as minhas”, disse ao Claudio.

– Quando?, foi a resposta dele.

Meses depois, estamos aqui para apresentar a você o AME SUA MARCA.

Começamos por mim mesma, no estúdio do Claudio, em São Paulo. Minhas cicatrizes não são grandes, mas a reviravolta que elas geraram na minha vida é imensa.

Ganhei um fêmur de titânio é uma dor diária e que se acentua com a mudança do tempo.

Virei do avesso, busquei no meu fundo tudo que eu tinha e trouxe de volta para fora.

Libertei, chorei, cresci. Aprendi a andar de novo, aprendi a praticar esportes de uma nova forma. Foi-se o ballet e meus saltos no palco, vieram novos ares e os saltos de sair.

O #movimentoamesuamarca é para você, para todas as pessoas que você conhece que escondem suas cicatrizes por vergonha, medo ou não aceitação. Queremos conhecer sua cicatriz, saber a história dela e, se você aceitar, fotografar você.

Queremos que nossa ideia alcance quantas pessoas puder alcançar, queremos olhos confiantes e não de insegurança. Queremos sorrisos e lágrimas de alegria. Queremos que você aceite, mostre e ame SUA marca.

Como participar do #movimentoamesuamarca

Use a hashtag #movimentoamesuamarca para acharmos você e sua cicatriz e trazer para nosso movimento, se você quiser, claro!

Curta nossos perfis:

@sitedacris

@cld21xx

O projeto já tem o perfil @ame.sua.marca e está em fase inicial.

Não sinta dor pela mudança. Não exerça mais pressão sobre seu corpo, chega de repartir sua vida entre o antes e o depois. Somos essência, do princípio ao sempre. #movimentoamesuamarca Vem com gente!

É isso, turma linda. Agora, é espalhar mundo a fora a ideia e sorrir.

Como usar: mule
Inspiração de decor: sapateira de caixote

Comentários

comments

COMPARTILHE
Artigo anteriorInspiração de decor: sapateira de caixote
Próximo artigoComo usar: mule
Cris Cardoso
A Cris é pequenininha, mas adora conversar e escreve de montão. Para falar com ela, comente aqui no post ou mande email pro contato@criscardoso.com porque ela jura que sua mensagem não vai cair no limbo dos emails perdidos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.