Shapewear: elevamos o status de modelador a outro nível

0

Shapewear é a tradução para o bom e velho modelador. E para ser sincera, achei muito maneiro voltarmos a falar dessas peças de forma tão clara e sem aquele nariz torcido pelas pouquíssimas opções de cores e modelos que tínhamos antes. Quem lembra que, tempos atrás, falamos de anágua, aqui no site e no canal? Aliás, é um dos meus vídeos mais assistidos no Youtube, sabiam?

Parece paradoxo falar de peças que ‘modelam corpo’ quando vivemos uma fase de liberação das formas em que cada mulher deve se sentir livre (como, de fato, é) para apresentar o corpo como quiser. Mas, no outro lado do mesmo raciocínio, podemos entender que se o foco é defender a LIBERDADE de cada mulher se apresentar como QUISER, a questão do modelador sequer deveria ser levantada, já que podemos escolher SIM apresentar nosso corpo com mais cintura, menos barriga ou até mesmo como aquela bermudinha para usar por baixo de vestidos que não marca a lingerie. Quem não quiser, não usa e quem quiser, usa. Isso é liberdade de escolha, certo?

De onde vem o modelador?

Desde o início do século 14, a preocupação em modelar a parte central do corpo era exaltada por homens e mulheres e, para isso, faixas bem apertadas eram usadas em volta do corpo.

Não demorou para que surgissem os corseletes, um tipo de colete justo que era colocado por cima de camisas.

O corselete foi o precursor do espartilho e foi em 1823 que, pela primeira vez, surgia um modelo chamado de ‘mecânico’, que não dependia de outras pessoas para ser amarrado.

Dando um duplo-carpado e pulando anos e anos de história, chegamos à era Kardashian e todas as evoluções de forma e variações de cor que, rapidamente, chegaram ao mercado para aumentar volume de bumbum, segurar melhor quadril e barriga, empinar o peito ou somente dar uma segunda pele ao corpo.

Recentemente, Kim Kardashian lançou a SKIMS, sua marca de shapewear. O site despencou em apenas 1h pós lançamento (não, você não leu errado, foi isso mesmo que aconteceu e ela mesma foi ao IG explicar). Fenômeno.

A marca chega ao mercado com nove tons de nude, em tamanhos que vão do extra pequeno ao 5XL. Se alguém ainda via Kim Kardsashian apenas pela superexposição de imagem e corpo, vai precisar rever alguns conceitos a partir de agora. Como falei com vocês no @sitedacris, aplaudi de pé a empreitada da moça.

Foto do IG da Kim Kardashian, campanha da SKIMS

Foi Kim Kardashian quem acendeu os holofotes para que essa peça de lingerie saísse do breu do ‘modelador bege’ e voltasse à cena sem aquele pudor de ser ‘cinta modelador’ ou ‘bermuda modeladora’. Inclusive, um dos vídeos de campanha mostra Kim explicando uma ‘gafe’ dela com um vestido bem transparente. No caso, ela explicava que deveria ter usado uma peça mais próxima ao seu tom de pele, ao invés da que realmente usou. Ou seja: ainda fez um belo de um jabá para dizer que a linha SKIMS tem vários tons!

Aqui no Brasil, a Plié é uma das marcas mais requisitadas no assunto e tem linhas realmente muito bonitas que fogem completamente do ‘bege’ antigo que todo mundo tinha pavor que aparecesse, desde os modelos mais básicos ao mais sofisticado com detalhes de renda que tranquilamente podem ficar à mostra, se quisermos.

Body Bermuda

Aqui

Boxer Lace

Aqui

Body boxer glam

Aqui

Boxer faixa

Aqui

Deep bra

Aqui

Body boxer lace

Aqui

 

* Este post não é patrocinado. Alguns links são afiliados de marcas e lojas parceiras, ou seja; comprando algum produto por estes links, o blog recebe uma pequena comissão. Você contribui com a continuidade dos nossos conteúdos gratuitos e te agradeço demais por isso! 😉

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here