Dê adeus à dor de cabeça na hora de lavar ou guardar suas roupas de tricô, crochet e malhinha. Vem ver as dicas da Cris

trico-crochet

Minha relação com o trabalho feito à mão – ou handmade- como preferirem, é 100% sentimental. Comecei as primeiras correntinhas no crochet aos 7 anos de idade, por observar minha avó paterna dar formas maravilhosas a tantas meadas e rolos de linhas e lãs. Dali para a tapeçaria e o tricô da minha mãe, a Dona Lylia, foi um pulinho. Por isso, sempre que vejo novos artistas ganhando espaço no cenário nacional, vibro de alegria.

Nem sempre os preços são convidativos, eu sei, e é fundamental que entendamos o porquê. Algumas peças, como os vestidos, por exemplo, podem levar semanas de trabalho (e falo expediente completo, hein) para ficarem prontas. É muito artesanal, aliás, é puramente artesanal. Algumas grifes sequer usam linhas e lãs tradicionais. Produzem seus próprios fios, os tingimentos… Por isso, o preço não se compara a uma peça que é passada na máquina, cortada na maquina e costurada… na máquina.

A tecnologia também evolui nessa arte. Há anos, as maquinas de tricô existem. Elas não tem nem nunca tiveram a pretensão de substituir as agulhas que são trabalhadas à mão, mas ajudam muito na produção de trabalhos mais ligeiros, cujos pontos não sejam a prioridade do trabalho.

Quando falamos de tricô e crochet feitos à mão, a variedade de pontos é infinita. Normalmente, chamamos a ‘cola dos pontos’ de receita. Cada ‘linha’ de ponto é chamada de carreira e o trabalho tem sempre direito e avesso. É por causa da receita que o trabalho acontece da forma correta.

Separei um pedaço da minha coleção para vocês verem. 90% de tudo que tenho em tricô e crochet são produções da minha mãe e minhas:

trico-crochet2

Tricô feito à mão x tricô feito à máquina:é perceptível a diferença entre o que é feito à mão e o à máquina. Na imagem da esquerda, temos 3 peças feitas à mão e, na imagem da direita, 2 à máquina. A trama do tricô da máquina é bem menor (por isso muitas pessoas chamam de malha ou malhinha) e são pontos bem pequeninos mesmo.

Devido à delicadeza na construção de cada peça, o uso e a conservação são itens cruciais para a vida do trabalho artesanal. Portanto, olho nas dicas:

Lavagem

Crochet, tricô feito à máquina ou tricô feito à mão devem ser lavados com sabão neutro. Corra da máquina de lavar. Em casa, sempre lavamos com Ola, aquele liquido que serve para lavar roupinha de bebês, em bacias que acondicionem bem as peças.

Nunca misturamos as peças coloridas com as neutras (brancas, off-white ou beje claras) porque alguns tingimentos são feitos à mão também, e soltar tinta é a coisa mais natural do mundo.

Secagem

Os fios não são amantes do sol. Eles preferem a luz indireta e agradecem nosso carinho oferecendo o brilho da cor por muitos e muitos anos. Estenda sua peça sobre superfície reta e coloque uma toalha branca por baixo, para ajudar a absorver a água mais rápido. Pendurar em varal está absolutamente fora de questão. É quase um homicídio.

Guardando suas peças

Tricôs, crochet, macramês, malhinhas: nunca devem ser pendurados. Não há exceção. Essas peças devem ser dobradas e guardadas. Caso você não as utilize por longos períodos, recomendo que abra cada uma delas e alterne a forma de dobrar para não dar defeito. Com o tempo, a trama pode ficar marcada pela dobra e alargar.

A técnica do ‘rolinho’ para otimizar espaço é linda para arrumação de mala de viagem, péssima para seu tricô e seu crochet na gaveta ou prateleira.

Não recomendo que seja usado plástico para embalar essas peças. Fios naturais precisam de ar, mas nem todo mundo pode ter saquinhos de TNT com visor. Então, se não for possível outro material a não ser o plástico, faça furinhos nele para que a sua peça respire. Jeitinho barato e prático!

Tudo que não é construído de tecido plano deve ser guardado de forma diferente. Cabides atendem às jaquetas e todas as peças estruturadas. Se você pendurar uma peça molinha e ela demonstrar sinal de marca, tire dali imediatamente. Ela está sofrendo, Amigos.

Quando um ponto solta ou quando o fio arrebenta…

Dependendo do tamanho do estrago, costumo dizer que tudo tem solução. Hoje, na maioria das cidades brasileiras, encontramos nos armarinhos uma linha bem fina, transparente, que parece um fio de nylon, mas é flexível como a linha de costura comum. Com um pouquinho de jeito, é possível emendar ou consertar a parte danificada, em situação de emergência. O melhor mesmo, é pedir auxilio a alguém que entenda para não ficar aquele buraco no meio do suéter, sabe? O desespero de usar cola ou super bonder deve ser sublimado. A parte colada corre sério risco de ficar dura, sem falar que e a cola deixa um aspecto brilhante.

por-ai

Clutch Fendi em crochet, street style (crochet e tricô à mão) e looks Vanessa Montoro

Durabilidade

Sem exagero? Tenho blusas feitas pela minha mãe da época da minha adolescência. Estão perfeitas até hoje. Cuidando direitinho, são quase como diamantes, só que bem mais baratas! 😉

E quais são os melhores acessórios para combinar com peças em tricô ou crochet?

Tudo que é feito de linha e lã tem inimigos mortais, literalmente: velcro, alfinetes e qualquer outro elemento que pince e puxe os fios. Por isso, recomendo os colares mais curtos por 2 razões:

  1. 1) Normalmente, as peças são trabalhadas e o ponto do seu pullover, sueter ou blusa é o destaque e não deve brigar com seus acessórios.
  2. 2) Quanto mais longo o acessório, maior o risco de fisgar a linha/lã e uma vez fio desfiado, o trabalho corre risco de ficar danificado mesmo.

Bom, Pessoal, espero que, a partir de agora, a vida com essa arte maravilhosa dos trabalhos feitos à mão seja totalmente cor-de-rosa, um casamento perfeito de bom gosto. Quando sabemos como as coisas são feitas, nossa forma de vê-las muda também, não é mesmo? Vestir um trabalho exclusivo (porque mesmo com cópia, cada um é um), que te abraça quando você veste, é maravilhoso. É arte vestindo você.

Inspire-se! No Tomorrowland!
Como usar: Estilo Folk

Comentários

comments

COMPARTILHE
Artigo anteriorReceita: Ceviche de linguado
Próximo artigoInspire-se! No Tomorrowland!
Cris Cardoso
A Cris é pequenininha, mas adora conversar e escreve de montão. Para falar com ela, comente aqui no post ou mande email pro contato@criscardoso.com porque ela jura que sua mensagem não vai cair no limbo dos emails perdidos!

10 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia!
    Muito bom o seu post. Mas queria esclarecer melhor um detalhe.
    Tenho um vestido de linha que rompeu o fio e abriu um buraco. É um vestido sofisticado. Como posso conserta-lo?
    Obrigada

    • Oi, Anna! O ideal, neste caso, é tentar unir as pontinhas e fingir um ponto com o nó para recuperar… Se não tiver como, quem sabe uma aplicação por cima (renda, um bordado) para evitar que o rasgo aumente… Se quiser, Anna, me manda foto pro contato@criscardoso.com que eu vejo e a gente pensa junto, que tal? Beijos!

  2. Olá! Adorei as dicas.
    Tenho uma pergunta que a muito procuro uma solução.
    Como fazer para o blusão de lã artesanal não ficar largo conforme daí sendo usado? O tricô a maquina aprendi a passar a peça antes de ser usada, mas o mesmo poço fazer com o tricô feito a mão ?
    Obrigada pela ajuda! Oneide

    • Olá Oneide, tudo bem? Olha, sua pergunta é excelente! Te digo o que aprendi desde pequena, com a minha mãe, tá? Lá em casa, a gente lava numa bacia (uso o sabão líquido para roupas delicadas) e depois, não estico pendurada. Coloco a peça deitada, com uma toalha por baixo e vou virando para secar. O tricô depende demais da qualidade do fio para esgarçar ou ficar certinho. Não uso ferro (acho que só passei uma blusa na minha vida e ainda assim, pelo avesso e com uma fronha entre a linha e o ferro) porque tenho medo de queimar o fio. Normalmente, os fios do tricô à mão são mais naturais e nem precisam de ferro, viu? Espero ter te ajudado! Beijos!

  3. tenho a blusa de lã com o ponto vazado q está toda peludinha esses pelos q foram se soltando com o tempo eu estou cortando com a tesoura superficialmente está certo?!

    • Se não comprometer a blusa (quando você olha, o pelo que soltar nao estiver muito na trama), dá pra seguir com o truque por mais tempo, mas toma MUITO cuidado pq os fios começam a enfraquecer ta? Beijos!

  4. Flor me ajuda pelo amor de Deus, estraguei uma blusa de tricô novinha da mh mae lavando no tanquinho , simplesmente desfez um pouco do detalhe q a bluda tem e esta um pouco visível, como devo fazer tem concerto?

  5. Oiiii Cris, minha filha tem um vestido de tricô que embaixo está fazendo ondinhas, acho que esticou (criança já viu rs) vc tem alguma dica para amenizar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.