Todo mundo tem sonhos. Alguns são mais possíveis, outros menos mas sou da turma que acredita em todos eles. Todos! Mesmo que, no caminho para realizar alguns, a gente troque de rota por perceber que no fundo queria mesmo outra coisa. Olha que maravilha! O caminho de um sonho te conduzindo a outro, real!

O que é vida imaginária

Vida imaginária é aquela vida que a gente a-d-o-r-a-r-i-a viver mas, na real, não vive. É a vida na qual a gente sai pra comprar roupa e, como bem disse a Fe Neute, do Feliz com a Vida, volta para casa cheia de roupa de ginástica sendo que nem pra academia, vai (mas queria muito ir porque na vida imaginária a gente se vê atleta). Ou aquela pessoa que compra várias roupas ‘de sair’ mas vive de pijamão no final de semana. Conheço pessoas com prateleiras entupidas de salto alto, mas que usam mesmo é o bendito Nike, everyday.

Já reparou na quantidade de memes sobre expectativa x realidade? A gente ri, mas a coisa é bem mais profunda do que parece…

Não custa sonhar, custa?

Depende, né, Filó. Ter metas para alcançar é bárbaro. Criar metas ilusórias para se enganar, não.

Tudo que a gente ouve, lê e conversa ultimamente tem a ver com foco, planejamento, ideias, práticas e isso é super positivo… desde que não vire vício de gerar frustração. Exemplo? A pessoa que tem vício em pingar de médico em médico para resolver um problema. “Vamos ver se esse [médico] dá jeito”. “Ele [o outro médico] não estava funcionando…”

Percebe? A responsabilidade fica sempre projetada no outro. O vício é a troca infinita, sem assumir para si a parada toda. Isso é mais normal do que a gente imagina; em saúde, em relacionamento, em tudo! A responsabilidade raramente é puxada para si e, quase sempre, é projetada no outro.

Portanto, quando a gente fala de vida imaginária, o cuidado é dobrado porque a vida engloba tudo isso junto: amor, trabalho, hábitos, padrões mentais… Tudo em um só pacote, estilo super combo da existência. E com o enxame de coach de tudo que é coisa e essa pressão surreal de ‘seja feliz’, ‘seja você mesma’ e todas as frases que todos os Marketings já entenderam que estão em alta e entucham de N formas, o cuidado para não cair na cilada da vida imaginária tem que ser triplicado, permanentemente.

Ter a vida imaginária vale a pena?

Penso que sim, desde que você aja por ela e não a retroalimente em vida paralela.

Por exemplo: quer realmente mudar seu cabelo (falamos sobre isso recentemente, viram?)?

Maravilha, mas prefira o corte que você sustente depois. Porque o sucesso não se limita à foto que o profissional vai fazer no salão, com você toda produzida ali. Aliás, a sua vida começa exatamente no momento em que você sair pela porta do salão e pisar na calçada.

Pense no seguinte:

Tenho tempo (e dinheiro) para ficar arrumando igual?

Sei produzir o cabelo igual? Se não sei, estou a fim de aprender?

E, se nada mais der certo (!), curtirei o corte mesmo desmontado?

Entende o ponto? O lance é trazer o ‘imaginário desejado’ para o agora e torná-lo real.

Tenho lido casos de pessoas que queriam demais o corte da pessoa X (vou citar o exemplo da plena da Gio Ewbank) mas sequer tem saco para passar mousse, pomada ou qualquer coisa que faça as benditas ondas casual-arrumadinhas-bagunçadas. Sem falar que ela tem o próprio salão… Aí, o cabelo não ficou ‘igual’, claro. Aí, a pessoa vive amuada porque não era esse o efeito que ela queria. É um ciclo. Me diz: a Pessoa já sabia que não tinha nada disso e, mesmo assim, foi. Certo? Por quê?

Se é de mentira, porque a gente adora ficar nela?

Cada pessoa tem seus refúgios do que não quer ver na realidade, do que dói, do que é arrependimento ou frustração… E, convenhamos, não é lá tão fácil olhar pra dentro sem photoshop 100% das vezes. Digo a você, entretanto, que minhas décadas de vida mostraram que o atalho nem sempre compensa.

Sentir o que é imaginário afaga, acarinha, mas não resolve. Comprar a saia Y que Fulana mostrou no Insta não te fará ser ELA, nem ter a VIDA DELA e, principalmente, não resolverá a sua dor, seja ela qual for… Como eu sei? Já fiz todos os erros citados neste post. Todos. E ainda deve ter coisa pra ser limpa ao longo da vida.

A vida imaginária pode ser o seu combustível

Tanque cheio e sem stress é o sonho de todo motorista (peguei no emocional, né? já sei! kkkkkkkk) e sonhos são lindos.

Se a sua vida imaginária te impulsiona pra frente, siga com ela. Mas, ao perceber o menor sinal de autossabotagem, corra para as montanhas!

Traga seu sonho para a vida real, construa, reconstrua, elabore. Porque, no fundo, é a realização que traz felicidade, de verdade! E, quando a imaginação se torna manifesta a delícia é incomparável, não?

O blog e o canal da Fe Neute eu super recomendo porque assisto há tempos. No blog você acessa os vídeos e vai direto pro Youtube dela.

Para ver o post sobre as 5 dicas para evitar ciladas na hora de cortar cabelo, clique aqui.

Créditos: As imagens foram capturadas no Google, procurei as fontes mas elas já estavam em réplica nos links.

 

A saia longa que já anda sozinha e um tricô vermelho vazado
Afinal, qual é a porcentagem de Vitamina C que faz efeito na nossa pele? 10% ? 20% ?

Comentários

comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here