Vamos adotar outros nomes para os pratos vegetarianos ou veganos, Gente?

Há tempos (mesmo), venho melhorando meu cardápio e tento incluir mais alimentos vivos e menos industrializados.

Venho tentando (e está no gerúndio porque ainda estou no movimento) reduzir ao máximo a ingestão de carne e aumentando a de legumes.

Naturalmente, comecei a buscar referências de cardápios, consultar melhores literaturas a respeito e uma coisa começou a me incomodar muito: a nomenclatura dos pratos vegetarianos ou veganos.

Por que as pessoas que não comem carne reprovam as carnes, mas se referem aos pratos vegetarianos ou veganos pelos nomes dos pratos que são feitos de carne? Fica parecendo adaptação e, via de regra, adaptação está sempre pendurada em outra coisa… Se a ideia é SUBSTITUIR e não ADAPTAR, qual o sentido disso?

Eu não entendo…

Outro dia, uma vegetariana que sigo na internet mostrava um lugar tipo ‘açougue’, mas 100% vegetariano. Lá, havia ‘costelinha’ de não sei o quê (creio que era soja), com cogumelo como ‘osso’. Hoje, li no Face uma matéria cujo título era ‘hamburger’ vegano.

Gente…

Vamos clarear um pouco mais pra ver se a gente desvenda esse segredo de Tostines:
Hamburguer é referencia à carne, não tem mais nem menos. Termo americano, criado para designar a CARNE VERMELHA DA QUAL O SANDUBA É FEITO.

Acho tão mais lindo criarmos os nomes para os pratos sem sequer remeter ao carnívoro, não?

Pelo dicionário, carne refere-se:
1. parte do corpo do homem e dos animais, especialmente os vertebrados, composta esp. de músculos, à exceção de vísceras, ossos e tegumentos.
2. carne (acp. 1) comestível de mamíferos, aves, peixes.
Carne = de bicho, nao de soja.

Portanto, não existe carne de soja, existe prato feito a partir da soja, assim como não existe carne de jaca, embora já tenha lido fornecedores destes dois alimentos referirem-se a eles com esta nomenclatura.

Adoraria saber a opinião de vocês, principalmente, dos amigos que já seguem a linha mais natural de alimentação.

Penso ser BEM desagradável para quem já quer cair fora da carne (vermelha ou branca) ficar lendo os mesmos pratos com reforço à memória da vida dos carnívoros. Entendo que talvez há 10 anos ou mais, a associação tornava mais simples o entendimento direto à opção. Mas também creio que quem não quer abrir mão de ser carnívoro, não o fará apenas porque ‘o nome remete ao prato conhecido’.

O que vocês acham?

Créditos das imagens: Cook & Beyond / Hagah

Exercício: você já elogiou alguém, hoje?
Workshop de Automaquiagem comigo: mais um encontro super querido!

Comentários

comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here