O maranhense Pabllo Vittar ganhou holofotes mais fortes mundo a fora na parceria recente com a Anitta mas o que nem todo mundo sabe é que a carreira como cantor já vem de alguns anos. O vídeo de ‘Open Bar’, a versão em português de Lean On (Major Lazer), mistura pop e samba e, em menos de 3 meses, alcançou 1 milhão de visualizações no Youtube.

Cantor, compositor e drag queen, Pabllo já se transformou em voz forte na mídia, aos 22 anos. Até o fechamento deste post, eram mais de 2,3 milhões de seguidores no Instagram, 1,1 milhão no Facebook e aproximadamente 1 milhão no Twitter.

Com mais de 50 milhões de visualizações no YT dos vídeos de “Todo dia” e “K.O.”, Pabllo também marca presença (e das fortes) no estilo; sempre elaborado, sem preguiça de criação e com cores e formas super bem produzidas.

Pabllo Vittar sem maquiagem

Demoro quase três horas para virar Pabllo Vittar. Não vou ao mercado nem à feira de peruca, salto, nada disso. Quando estou de folga, o que menos quero ver é maquiagem. Engraçado que, quando pequeno, chorava quando minha mãe raspava meu cabelo. Hoje, eu mesma raspo. Assim é mais fácil para colocar as perucas.” disse, em entrevista ao querido Bruno Astuto, para Época.

Sem maquiagem, Pablo mantém as sobrancelhas com uma técnica comum às drags e que ajuda demais na hora de compor maquiagem e figurino: raspá-las até a metade ou ocultando-as com corretivo e completando o arqueado para ter aquele delineado absurdamente perfeito.

Maquiagem de Pabllo Vittar

Primer e bases que deixam cobertura perfeita ganham realce com iluminador e são pontos constantes na maquiagem.

Os olhos podem aparecer mais ou menos marcados, mas, SEMPRE com um super hiper ultra par de cílios postiços pq se não for pra tombar geral, nem pisca, né!

Batons em tons variados (tem bastante nude nas composições de make dele) que valorizam os lábios e deixam aquele bocão dos sonhos de todas nós!

Cresci num lugar humilde, minha mãe tinha amigas travestis que só iam lá em casa à noite. Certa vez, perguntei o motivo das visitas noturnas, e ela me disse que era porque elas tinham medo de andar na rua de dia. Isso, eu garanto, dificilmente vai voltar a ser assim.”

Pabllo Vittar em entrevista a Bruno Astuto, sobre a revolução do movimento “pop trans”.

 

VaVaVoom - a verdadeira história do carimbo de olho gatinho da Vamp Stamp
Jumpsuit em veludo molhado

Comentários

comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here