“Dinda, quer ver meu caderno de desenhos?”

Foi essa frase que ouvi assim que cheguei na casa do meu pai, sexta-feira.

A Bia tem 14 anos e desde pequenininha se interessava muito mais pelas atividades artísticas do que por qualquer outra hi-tech.

Lembro que, em uma dessas datas comemorativas que crianças são bombardeadas com presente, ela largou tudo que estava perto e agarrou um rolo da toalha de papel que tinha acabado.

Passou horas brincando com aquele tubo cinza, cor de nada. Colocava bonequinhos ali dentro como se estivessem passando em túnel, falava para a voz sair diferente do outro lado e se divertia no mundo dela, daquele jeito.

Ela ama artes e tanto meu irmão como a mãe da Bia sempre a incentivaram demais neste sentido.

Cheguei de Niterói ontem à noite. Passei o pouco da noite de sexta-feira e todo o sábado agarrada na minha mini-mim (sério, tem horas que não sei como não a criatura não me dá um fora de tanto que aperto) e pedi autorização a ela pra mostrar as ilustrações que ela tem feito nas aulas de desenho, para vocês.

Os desenhos ainda são reproduções de tudo que ela mais gosta. A imagem original fica ao lado e ela vai desenhando à mão livre, sem ajuda alguma. São croquis, personagens das animações que ela mais curte…

Por isso, Turma Linda, ando por aí com a bandeira do “incentivem suas crianças nas artes”. Elas sentem alegria em colorir, desafiam os próprios limites criativos, apagam pra consertar, vibram com os acertos… Comprem mais lápis de cor, papeis com texturas e sejam os primeiros a aplaudir todo e qualquer impulso artístico.

Como tia e dinda, tá aqui a minha parte. Vai, Biricaaaa!!!!!

A artista e sua mascote Winnie (mais conhecida como Pinga Fogo – segundo meu pai, O criativo):

Jaqueta jeans com detalhes em pedraria e saia longa
Aprenda a fazer a choker de veludo - Cris Cardoso com Marcelo Gardhan

Comentários

comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here