Ontem, falamos sobre as 3 técnicas de cuidados capilar que ganham mais e mais adeptos pelo mundo, a cada dia. Como a proposta aqui do blog é conteúdo com informação, achei justo abrir um pouco mais o tema.

Clique aqui para entender melhor o que é No-Poo, Co-Wash e Low (ou Less) Poo

No post de explicação das técnicas que Lorraine Messey difundiu amplamente mundo a fora, a partir do best seller que escreveu, eu contei para vocês sobre o presskit que recebi da Yamá e que startou minha pesquisa e minha simpatia pela técnica Low-Poo.

Li muitos textos de meninas cacheadas (foi por causa dos cachos que Lorraine começou tudo), vi vários vídeos e entendi que muitos tipos de cabelo também poderiam se beneficiar da técnica.

Clique aqui para assistir ao vídeo em que demonstro a lavagem para vocês

Acontece que, como tudo, essa radicalização também tem dois lados: além do lado das pessoas que defendem a suspensão parcial ou total do shampoo, existe o lado de especialistas que alertam para os riscos e achei justo trazer para vocês as duas vertentes e, assim, vocês escolhem o que seguir com mais embasamento, ok?

Sobre trocar ‘detergentes’

Quem optar pela suspensão do shampoo, não pode aplicar condicionadores ou outros produtos capilares que tenham óleo mineral, porque o óleo mineral vai grudar no couro cabeludo e só conseguirá ser removido com shampoo à base de sulfatos (este é o ciclo vicioso que falamos, no post anterior – aqui). Se essa sistemática se rompe, você corre o risco de ter uma dermatite seborreica ou caspa.

Outro ponto muito importante é a escolha do condicionador: ele deve limpar, higienizar o couro cabeludo e não apenas ‘condicionar’ e, para isso, precisa conter anfótero betaínico, que é um detergente, porém, menos potente em termos de ação do os sulfatos. O anfóteno betaínico consegue, até mesmo, remover do couro cabeludo o silicone insolúvel, ação que outros condicionadores não conseguem realizar. fazer.

Lavagem: a forma de massagear o couro cabeludo é super importante. Massageie e esfregue o condicionador de forma que levante as cutículas e o produto realmente entre nelas, em todo o couro cabeludo e não apenas o topo da cabeça.

O que os especialistas dizem?

Os médicos, ao contrário dos adeptos das técnicas, não são tão otimistas assim.

Na pesquisa que fiz aqui para o blog, as opiniões eram unânimes: eles afirmam que condicionador não deve “higienizar”, já que apresenta carga elétrica diferente da carga elétrica de um shampoo.

O jornal O Globo publicou uma citação da médica Tatiana Steiner, do departamento de cabelos e unhas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD),  em que ela explica que “os sulfatos presentes em muitos xampus realmente aumentam o ressecamento dos cabelos, mas uma boa alternativa para isso é diluir em água xampus com sulfato ou optar por produtos sem a substância. Abolir de vez funciona para poucas pessoas, diz ela.”

A Dra ainda explica que se o cabelo for muito seco, é possível ter bom resultado lavando só com condicionador, desde que tenha o anfótero, mas diz que isso dá resultado para um tipo de cabelo bem específico.

Adriano Almeida, Diretor da Sociedade Brasileira do Cabelo, afirma que “deslizes durante a lavagem da cabeça sem qualquer xampu podem até causar doenças”, como caspas, seborreia e tínea, doença provocada por fungo que dá coceira e fratura nos fios, fazendo com que se formem buraquinhos no couro cabeludo.

Adriano também diz que quem tem cabelos curtos e não oleosos não tem dificuldade de seguir a técnica “No Poo”, mas que ela não vale para a maioria. E dá como opção a diluição de shampoo que contenha sulfato, em água na hora de usar, para não desestabilizar o pH do produto.

Perdeu o primeiro post? Clique aqui

Pois é, agora a gente tem os dois lados da questão. No fundo, Gente, voltamos à equação do equilíbrio: sou super a favor de testarmos e sentir o que nos faz bem ou não. Assim, é possível ter certeza de que estamos fazendo o melhor pela saúde dos nosso fios, certo?

E vocês, o que acham?

Beijos!

Fonte de pesquisa: O Globo

Workshop de Automaquiagem comigo: mais um encontro super querido!
Co-Wash, No-Poo e Low-Poo: o que são essas técnicas?

Comentários

comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here