O relato emocionante de quem colocou a coragem à frente do medo.

ch-cancer-de-mama-tem-curaConheci a Mari [Mariana Stori] em um evento de Social Media, há anos. Trocamos cartões e, desde então, nos falamos pelas mesmas redes pelas quais o destino nos apresentou uma à outra, um dia.

A Mari já trabalhou (e muito) com Design, Intranet e tudo que tenha a ver com comunicação digital, até que conheceu o marido. Amor novo, novas perpectivas, novos sonhos e… eles decidiram dar uma guinada na vida. Arrumaram as malas e partiram para um projeto intitulado Bagagem de Vida. O BV virou página no Face e blog. A cada paisagem nova que a dupla conhecia, a gente ia juntinho nos textos da Mari e nas fotos divinas que o Demetrios clicava – sim, excelente fotógrafo.

Foi neste novo projeto, bem longe de solo brasileiro que a vida a Mari dava uma nova virada, inesperada e, naquele momento, incerta. O relato que você lerá abaixo é o depoimento escrito pela Mari aos amigos contando tudo que ela passou desde o dia que descobriu o nódulo.

Quando eu li, eu pedi na hora a autorização dela para trazer fielmente o texto aqui para o site. Nossa casa virtual fala de moda, estilo, acessórios e beleza e tudo isso só existe por um detalhe muito importante: vida. Mais que tudo, o que esperamos (porque sei que se ela consentiu é porque concorda comigo) é que você repasse essa mensagem a quantas mulheres puder. Fale com elas, incentive-as. Mostre a elas que é possível sim vencer. Sempre é. Como diz a frase célebre “Seja a mudança que você quer ver no mundo”.

Câncer de Mama – façam auto exame!

Por Mariana Stori, ago/2014

Descobri o nódulo na minha mama em um auto exame – como faço diariamente no banho. Foi no mesmo dia em que descobri que estava grávida! Estávamos em Jerusalém, na reta final de nossa viagem de volta ao mundo.

O prognóstico veio 10 dias depois de termos retornado ao Brasil – era câncer, era raro, era ruim. Como já estava grávida de 3 meses, não precisaria interromper a gravidez para fazer o tratamento. Se tivesse de menos tempo teria que interromper, é protocolo. Vejam a conspiração do Universo! A medicina está tão avançada que os tratamentos não representam riscos para as crianças após o terceiro mês de gestação!

As primeiras semanas foram muito difíceis. Até entendermos o cenário e começar a mergulhar nesse universo leva um tempo e é natural ficar assustado. Em nenhum momento me senti injustiçada pela vida, sempre pensei: tem alguma lição por trás disso e eu vou assimilar!

Operei no dia 15 de julho no Hospital AC Camargo (maravilhoso, perfeito, top, incrível) e não precisei retirar a mama inteira… nem precisei esvaziar a axila, o tumor estava totalmente localizado. Olha que coisa boa!
Aí veio um outro susto, o laudo da cirurgia era completamente diferente do laudo da biópsia que tinha feito. Era outro tipo de tumor, com outras características! Algumas pareciam melhores, mas a maioria parecia pior: ele era BEM mais agressivo! No meu entendimento, mais chance de metástase. Aí deu medo! E muito!

Passei 24 horas – sim, somente 24 horas – achando que iria morrer nova, que não iria criar minha filha. Foram as piores 24 horas da minha vida. Pela primeira vez pude distinguir o medo de morrer que vem da fobia (que eu tenho de avião por exemplo) com o medo de morrer de verdade! Difícil…

Exatamente 24 horas depois passei pela consulta com meu idolatrado oncologista (Dr. Sergio Simon) e a “mágica” aconteceu! Nossa leitura foi totalmente errada, o cenário era muito melhor do que o cenário da biópsia! E as palavras dele foram “Parabéns, você pode se considerar curada! Não vai morrer disso… e eu acredito que você não terá metástase!”. Essa frase é meu mantra diário! Penso nele falando isso todos os dias e sempre que penso me pego com um baita sorriso no rosto!

É tão tão fácil entrar numa paranóia do câncer voltar, que só quem passa por isso sabe. Mas eu me dedico diariamente a não permitir que esse pensamento venha e acontece que agora me sinto até arrogante, porque tenho uma certeza profunda que ele não vai voltar!

Já fiz 2 sessões de quimioterapia e faltam só mais 2, já foi 50%! Depois que a Nina nascer vou fazer radio e ponto, fim de tratamento. Não vou entrar no mérito das transformações que esse processo está gerando na minha vida, mas eu só queria que todos soubessem que estou bem! Estou reagindo muito bem as quimios, sem enjôos, com poucos efeitos colaterais. É chato, dá trabalho, cansa, mas gente, é a vida! Não é mamão com açúcar pra ninguém.

Ando insuportavelmente animada e feliz! Ouso dizer que nunca fui tão feliz na vida, acreditam?! Mas gente… pensem… eu achei que ía morrer! Tipo, logo! E não, eu não vou! Tem como não ficar feliz?! Ah mas não é só isso claro… tem ela… a Nina. Essa danadinha que escolheu o momento certo pra vir me acompanhar (nem acredito muito nisso, mas é tanta coincidência que sei lá!). Lembram do aborto no ano passado? Pois bem, não teria momento melhor para essa coisiquinha pululante voltar! E a bichinha já é guerreira desde a barriga e está enfrentando tudo com uma energia incrível, ela não para de mexer!

Mas também não é só isso… e o marido incrível? Não temos nem 3 anos de casados e parece que estamos juntos desde sempre! Tudo isso nos uniu tanto, mas tanto. Como sou grata de ter uma pessoa tão maravilhosa ao meu lado! Amo!

E a minha família? Bom… quem me conhece sabe como é o Clã Stori. É foda! Mãe e pai que nos acolheram em casa (de novo! Rs), irmão, vó, tia mãe, tios, primos simplesmente estão comigo o tempo todo falando, incentivando, me jogando pra cima. Uma observação especial pra irmã: sem você, simplesmente não daria. Obrigada.

E os amigooooos???? O que é isso???? Quanto amor! Quanto cuidado! Quanto carinho! Gente próxima que se aproximou mais ainda, gente não tão próxima que me emociona com mensagens lindas! E aqueles melhores amigos, que tem a maior paciência do mundo e falam comigo todos os dias, ouvem minhas histórias, acompanham todos os detalhes, todos os dias. Amo!

E as minhas amigas do peito, especialmente as 3 mulheres que me acolheram desde o início, serei eternamente grata! Fabi, Adri e Marcela!

Enfim! Estou escrevendo tudo por isso para falar 2 coisas importantes:
>> Para que saibam que tanto eu quanto Nina estamos bem! Fiquem tranquilos! Essa foto foi tirada segunda-feira agora.
>> AUTO EXAME: se eu não tivesse o hábito de fazê-lo, com certeza esse texto seria todo diferente. Mulheres, o que custa dar uma apertadinha nas mamas durante o banho??

E é isso! Hoje é o último dia do sexto mês de gravidez! Amanhã começa o terceiro trimestre e junto com ele vem o encerramento das quimios, o nascimento da Nina e mais… mais… e mais felicidade na minha vida! Câncer de mama tem cura.

mari-stori-2

Olha ela aí!

Passada a lição do desapego, agora veio a gratidão! Pode parecer um horror, tragédia e tudo mais… mas a realidade é que estou aprendendo tanto tanto, que me sinto grata diariamente pela oportunidade de crescer e evoluir. E eu achava que viajar o mundo ía me transformar, mau sabia que era só uma preparação para a verdadeira transformação! E tenho tanta sorte nessa vida que tenho uma guerreirinha junto comigo lutando, me motivando e tornando essa fase feliz e inesquecível!

Beijos,
Mari e Nina

Mari, agradeço demais sua confiança no site e, sobretudo, seu texto. Costumo dizer que faço comunicação por amor. Imagine o tamanho da minha gratidão por poder publicar um material como o seu. Obrigada com todo meu coração.

Cris Cardoso

Fotos: Demetrios Kolovos e Mari Stori (Bagagem de Vida)

Receita de suco para celulite
Qual o melhor tamanho de post para cada plataforma de mídia social?

Comentários

comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here